Exposição sobre os 100 anos de Clóvis Bornay

Clóvis Bornay nasceu em 10 de janeiro de 1916, em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro. Filho de mãe espanhola e pai suíço, Bornay era o caçula de doze irmãos. Frequentador, ainda menino, dos bailes do Fluminense Futebol Clube, já manifestava interesse e vocação para a vida de folião.

Foi uma pessoa singular e múltipla. Desfilou, com toda sua alegria, generosidade e descontração, por várias alas, por vários blocos da cultura brasileira. Carnavalesco de escolas como Salgueiro, Unidos de Lucas, Portela, Mocidade Independente de Padre Miguel e Unidos da Tijuca, foi campeão pela Portela em 1970, com o enredo “Lendas e Mistérios da Amazônia”.

Museólogo, atuou no Museu da República, que até 1983 foi vinculado ao Museu Histórico Nacional. Foi ator, cantor, pesquisador, professor, organizador de exposições, criador de bailes de fantasia, agitador cultural e militante do movimento LGBT.

Em homenagem aos 100 anos do nascimento desse extraordinário personagem, o Museu da República e o Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro, apresentam a exposição: Clóvis Bornay – 100 anos.

A exposição está dividida em três salas, desvendando Clóvis Bornay como “Profissional e Personagem”, como “Mestre das Fantasias” e como “Singular & Múltiplo”. Nestes ambientes, os visitantes poderão ver de perto parte de seu acervo pessoal, compreendendo documentos, diversos croquis, fotografias, livros, manuscritos e homenagens recebidas (placas e troféus), incluindo 03 fantasias originais restauradas especialmente para a exposição e vídeos com entrevistas, desfiles, entre outros registros.

Para o curador da exposição, Mário Chagas, Coordenador Técnico do Museu da República, a exposição tem como objetivo, além de homenagear Clóvis Bornay, expor esse personagem de grande popularidade e de grande respeito no meio público, que o tornaram singular e múltiplo.

“Ser museólogo não é nada; mais difícil é ser Clóvis Bornay todos os anos nas passarelas”. Esse era Clóvis Bornay.

Serviço
Exposição: Clóvis Bornay – 100 anos
Local: Salas de Exposições Temporárias do Museu da República – Catete – RJ
Visitação: de 27 de janeiro até 30 de abril
Horários: terça a sexta, de 10h às 17h
sábados, domingos e feriados, de 11h às 18h

Fotos: Cezar Loureiro / Agência O Globo / Reprodução