Passarela homenageia torcedora da Vai-Vai e Palmeiras

Nascida em 01 de janeiro de 1914, a saudosa e eterna palestrina Remédios Domingues Calandriello receberá, através de proposta do Vereador Toninho Paiva, uma singela e significativa homenagem póstuma neste sábado, dia 16 de abril, as 11 horas, com a inauguração da Passarela “Remédios D. Calandriello”, situada sobre a Via Anchieta, entre a Rua Américo Samarone e a Estrada das Lágrimas, no bairro do Sacomã, com a participação da Velha Guarda Musical da Vai-Vai.


“Quando surge o alviverde imponente
No gramado em que a luta o aguarda …”

A paixão despertada pelo filho de italianos, Américo Calandriello, ainda quando trabalhava na então Estrada de Ferro Sorocabana e o amor que este nutria pelo Palmeiras, levaram a jovem Remédios a constituir-se numas das mais ferrenhas torcedoras do Alviverde.

Inauguração da Passarela Remédios Calandriello (1)Filha de Ricardo Domingues e Ricardina dos Santos, para agradar o então namorado, resolveu acompanhar Américo em todos os jogos do Clube, tomando gosto  pelo futebol e acabando por formar uma família de palmeirenses fanáticos.

Aos finais de semana, inda que não tivesse a realização de nenhum jogo, mesmo assim levava a família para almoçar, passear por entre as suas alamedas frondosas e apreciar os troféus conquistados pelo Palmeiras.

Prestativa, comunicativa, humilde e com muita fé em Deus, participou assídua e ativamente das Comunidades Religiosas da Igreja de Santa Terezinha, no bairro de Santana, principalmente dos eventos para angariar fundos, alimentos e agasalhos que eram distribuídos às famílias carentes. Dedicou-se, entusiasticamente, aos Grupos de Terceira Idade, um deles denominado “Viver Bem”. promovendo encontros literários, oficinas de pintura, apresentações de danças folclóricas, campanhas de doações de óculos e agasalhos. Frequentou, também, o Lions Club de Santana, onde desempenhou atividades direcionadas a obras sociais.

Foi considerada pela Sociedade Esportiva Palmeiras o “Símbolo do AlviVerde”, por ser mais idosa que o Clube (ambos são de 1914), tendo sido homenageada por ocasião das comemorações do Centenário do Clube.

“Quem nunca viu o samba amanhecer
vai no Bexiga pra ver, vai no Bexiga pra ver …”

Inauguração da Passarela Remédios Calandriello (2)Teve ainda outra paixão: o Carnaval de São Paulo, que acompanhou assistindo e apreciando o colorido das fantasias, a criatividade dos carros alegóricos e a empolgação dos componentes, principalmente dos integrantes da escola de samba Vai-Vai, agremiação da qual era torcedora e onde, anos mais tarde seu filho, Américo Calandriello, passou a desfilar e participar da direção executiva.

Segundo adiantou-nos os familiares de Remédios, falecida em 2014, ano em que completou seu centenário, “ela certamente terá imensa alegria – esteja onde estiver – comemorando por mais esta deferência outorgada de forma digna pela cidade que tanto amou”.

Serviço:
Inauguração da Passarela “Remédios D. Calandriello”
Presença da Velha Guarda Musical da Vai-Vai
Sábado, dia 16 de abril, as 11 horas
Via Anchieta/Rua Américo Samarone, 113
Sacomã – Subprefeitura do Ipiranga
Prefeitura Municipal de São Paulo

Por jornalista Maurício Coutinho

Deixe uma resposta