Livro sobre o Caso Escola Base será lançado em SP

A obra resgata a memória dos principais personagens envolvidos no caso e narra o que aconteceu com cada um deles ao longo das últimas duas décadas.
 
Jornalista Emílio Coutinho

No ano de 1994 duas mães acusaram os donos da Escola Infantil Base de terem abusado sexualmente de seus filhos. A imprensa abraçou a leviana versão e, sem ouvir o outro lado, publicou o caso, que teve repercussão nacional. O resultado foi quase imediato: escola depredada e os donos, vítimas de torturas físicas e psicológicas, perderam todo o seu investimento, além de terem seus nomes, endereços e rostos divulgados nacionalmente – tudo isso antes de qualquer prova incriminadora.


As mães acusaram, a imprensa julgou e o público praticou a justiça com as próprias mãos. Alguns meses depois, o caso foi arquivado por falta de provas e os acusados, considerados inocentes. Mas o estrago estava feito.
 
Contudo, o que aconteceu depois? Onde estariam, e como, os protagonistas? Como lidam com o trauma nunca superado? O que eles fazem da vida, onde trabalham, casaram de novo? Foram devidamente indenizados? Com o objetivo de descobrir as respostas destas e de outras perguntas o jornalista Emílio Coutinho (foto) foi atrás de cada um dos envolvidos no Caso da Escola Base.
 
Após meses de pesquisa, investigação e entrevistas, obteve informações a duras penas, com chás de cadeira e até conversas através de um portão fechado na casa de um dos personagens, no interior de São Paulo.
 
“No livro narro os meus encontros e desencontros com cada um dos principais personagens envolvidos no Caso da Escola Base. No início deste trabalho eu tinha apenas o endereço da Escola e da antiga casa do perueiro (ambos divulgados em jornais da época).
Conseguir encontrar, conversar ou ao menos saber onde e como estão esses personagens parecia algo impossível. Mas após longa e trabalhosa investigação consegui inclusive saber como foram os últimos dias do casal Shimada (proprietários da Escola já falecidos)”, comenta o autor.
 
O resultado é um livro-reportagem de caráter humanitário que resgata memórias que protagonistas, antagonistas e até personagens secundários prefeririam esquecer. Publicado pela Editora Casa Flutuante, “Escola Base: Onde e como estão os protagonistas do maior crime da imprensa brasileira” tem prefácio do jornalista Heródoto Barbeiro, âncora do Jornal da Record News e editor do Blog no R7. 
A obra  será lançada oficialmente na próxima terça-feira, 04 de abril de 2017, das 18h30 às 21h30, na livraria Martins Fontes (Av. Paulista, 509).
O autor estará presente para autografar exemplares do livro e conversar com os interessados. O livro também poderá ser comprado via internet através do e-mail: casadosfocas@gmail.com .
 
Em tempo. Na quarta-feira, 05 de abril de 2017, o autor do livro participará de um debate sobre o tema que contará com a participação do jornalista Florestan Fernandes Jr. (que na época desconfiou da versão oficial divulgada pela grande imprensa e com sua investigação acabou mostrando que os proprietários da Escola Base estavam sendo injustamente acusados) e de Paula Milhin (ex-proprietária da Escola Base). O debate ocorrerá no Auditório Nelson Carneiro, avenida Liberdade, 899, das 18 horas até 19h15.
 
Lançamento do livro “Escola Base: Onde e como estão os protagonistas do maior crime da imprensa brasileira”, de Emílio Coutinho
Data: 04/04/2017 (Terça-feira) – Horário: 18h30 às 21h30
Local: – Local: Av. Paulista, 509 – Fone: 2167-9900 (próximo à Estação Brigadeiro do Metrô)
Convênio c/estacion.: R.Manoel da Nóbrega, 88/95 – Desc. na 1a. hora, nas compras acima de R$ 10,00.

Deixe uma resposta