Fábrica do Samba receberá mais R$ 40 milhões do governo federal

O prefeito de São Paulo, João Doria, e o ministro do Turismo, Marx Beltrão, vistoriaram na tarde desta segunda-feira (27) as obras da Fábrica do Samba, na Avenida Doutor Abrahão Ribeiro, Zona Norte da capital. O espaço está com as obras da primeira etapa praticamente finalizadas em um investimento de R$ 40 milhões e, a partir do próximo ano, receberá outros R$ 40 milhões do governo federal, dentro do Programa Avançar.

Ministro do Turismo, Marx Beltrão e o prefeito João Doria visitam à Fábrica do Samba (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Iniciadas em 2012, as obras foram paralisadas na última gestão por falta de recursos. Elas continuaram em ritmo lento de abril de 2016 a setembro deste ano, quando receberam a liberação de R$ 20 milhões da atual gestão. Agora, estão cerca de 80% concluídas.

“A Fábrica do Samba vai gerar 1,5 mil empregos durante o ano inteiro, sem falar no ganho de imagem por meio do carnaval que a cidade de São Paulo vai ter. O último carnaval movimentou R$ 150 milhões na economia local de acordo com dados da Prefeitura”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. Ele ressaltou que a cidade também tem o ganho de imagem com o carnaval sendo projetado para várias partes do Brasil e do mundo.

O prefeito de São Paulo, João Dória, agradeceu o empenho do Ministério do Turismo e destacou que o espaço será usado para fomentar a cultura local. Quando estiver pronta, a Fábrica vai abrigar as 14 escolas de samba do Grupo Especial de São Paulo, a menos de 3 km do Sambódromo do Anhembi, junto à Ponte da Casa Verde. Ela contará com 14 barracões, área administrativa, o Memorial do Samba, salas de aula e área externa.

A área total tem cerca de 64 mil metros quadrados. O espaço é dividido em três blocos. O Bloco A, com três galpões, o Bloco B, com quatro galpões, e o Bloco C, com sete galpões. Os sete galpões dos blocos A e B já estão prontos.

Também foram concluídas as obras da portaria, dos 57 banheiros externos para visitantes, de duas passarelas, de duas caixas d’água e da área para reciclagem, que ocupa três galpões e tem uma capacidade média para reciclar 400 toneladas de material. As escolas não pagam aluguel do local, porém arcam com os custos de manutenção, como água, luz e segurança.

O Bloco C e o prédio administrativo estão 35% concluídos. Cinco módulos de pré-moldados foram erguidos, o piso térreo está finalizado, assim como 25% de alvenaria. O revestimento e as instalações continuam em execução e outros dois módulos estão com as fundações concluídas e os pré-moldados sendo montados.

A previsão é que quatro galpões do bloco C, o prédio administrativo e o acesso da Fábrica do Samba sejam entregues em junho de 2018, de acordo com a disponibilidade de recursos. Outros três galpões do bloco C devem ser entregues até o final de 2018. O investimento total na obra até o momento é de cerca de R$ 166,3 milhões, sendo R$ 98,7 milhões da Prefeitura de São Paulo, R$ 27,5 milhões do FUMDURB e os R$ 40 milhões do Governo Federal.

Deixe uma resposta